TRANSLATE THIS SITE

Pessoas que me motivam

14 de set de 2011

AINDA NÃO ABANDONEI O BLOG + TEXTO PARA REFLEXÃO

Olá, pessoal!
Estou ausente por motivos particulares, mas não vou abandonar este cantinho tão especial. Tenho acompanhado muitas de vocês pelo "facebook" e volte e meia as visito em seus blogs. 
Eu continuo um pouquinho abaixo da meta, mas engordei uns 3 kg, depois emagreci e agora estou me cuidando. Não podemos votar a "comer emoções" compulsivamente porque a única pessoa prejudicada será nós mesmas.
Abraços a todas!
Segue abaixo uma matéria iteressante, que parece não ter muito a ver com emagrecimento, mas tem tudo a ver se você entrar em crise e começar a comer frustrações, angústias e outros sentimentos nada agradáveis.
Praia de Santos - Fui pedalar com a filha num dia lindo (04/09/2011)

Bolsa do Café de Santos (03/09/2011) - Esse é o Jacinto, o cara mais sarado do porto de Santos no século XX (risos!) Ele levantava 300 Kg de café e ficava se exibindo pros colegas, que o apelidaram de Hércules do porto!!!

Brigas, discussões e conflitos

 
  * Entrevista com Dra Olga Inês Tessari
 
*o texto está registrado de acordo com a Lei de Direitos Autorais
Publicada no site da novela "Páginas da Vida" da Rede Globo
setembro/2006
* Veja indicação de leitura de outros textos no final da página *
Com mais ou menos intensidade, quantos casais já não conviveram em meio a brigas, acusações e falta de carinho como temos presenciado nas cenas de Marta e Alex? A crise chega, se instaura, se alastra e, muitas vezes, não avisa que está ali, destruindo pouco a pouco todos os prazeres de uma relação a dois. “Onde antes havia um clima de cumplicidade e de companheirismo, agora há um clima de conflitos e de desavenças”, explica a psicóloga Olga Tessari.


Ou seja, quando o barco do casamento está afundando, só não percebe quem não quer! Para facilitar a identificação da crise, Olga listou os principais sinais de que um relacionamento acabou ou de que está prestes a acabar se nada for feito a tempo. São eles:
·         desinteresse dele(a) por você 
·         ele(a) costuma alegar falta de tempo
·         ele(a) evita ficar a sós com você
·         a atividade sexual diminui ou desaparece por completo
·         irritação e brigas fúteis por qualquer motivo
·    mudança de hábitos e de comportamento. “Você tem a sensação de que está ao lado de `outra pessoa´ e não daquela com quem conviveu por tanto tempo”, explica a psicóloga.
·         Falta de respeito e de amizade. “A outra pessoa, que antes tanto lhe valorizava, agora vê apenas os seus defeitos e sempre encontra um motivo para tecer críticas a você”, esclarece Olga.
 
‘Tristes para sempre... ’
Mas por que os casais custam a dar uma rebordosa na relação quando percebem que ela já não tem mais futuro? Segundo Olga, são muitas as razões que levam uma pessoa a não tomar uma atitude, mesmo diante de um péssimo relacionamento! Ela listou os principais medos que levam ao comodismo:
·         de perder o status, tendo que dividir o patrimônio
·         de não se sentir capaz de cuidar de si mesmo sozinho
·         da solidão
·         de ficar longe dos filhos
·         do comentário e crítica das outras pessoas
·         da perda de amigos em comum
·       de perder a rotina. “Por incrível que pareça, o ser humano adora rotina e, muitas vezes, mesmo sendo sofrida, prefere manter a rotina a aventurar-se em novas”, explica Olga Tessari.
·      da sensação de fracasso por não ter conseguido manter o relacionamento.


Conselhos da especialista
Tomar a decisão certa é difícil. Para ajudar quem se encontra nesta situação tão delicada, Olga Tessari dá algumas orientações:
·    O primeiro passo é procurar elevar a sua auto estima: valorize suas qualidades, pare de se culpar e de se sentir um lixo porque o casamento não deu certo.
·  Ocupe seu tempo consigo mesmo: faça novos amigos, vá estudar, mude o seu visual (corte o cabelo, compre roupas novas, etc....).
·  Evite apenas de se relacionar com outra pessoa logo em seguida. Aquela história de que é preciso um novo amor para curar a dor da perda é lenda! Certamente, se você se relacionar agora, vai acabar repetindo os mesmos erros que levaram ao fim do relacionamento atual.
·  Após chorar pela perda durante um período (o luto é normal e natural), arregace as mangas, avalie seus erros e aprenda com eles para que, num futuro relacionamento você possa acertar!
A psicóloga lembra ainda que o sucesso de um casamento depende dos dois. “E se o outro não quer a mesma coisa, fazer o quê? É difícil e sofrido chegar à conclusão de que acabou, mas nada como o tempo para dizer que esta é a melhor escolha!”, afirma Olga.

Dra Olga Inês Tessari

Autora do livro "Dirija a sua vida sem medo"

Escritora - Palestrante - Pesquisadora – Supervisora – Consultora
Psicóloga e Psicoterapeuta desde 1984 (CRP06/19571) atuando nas áreas de ansiedade, auto-estima, medos, timidez, pânico, stress, depressão, orientação de pais, problemas específicos da criança, do adolescente, da mulher, do homem, da terceira idade, do casal e da família, mediadora de conflitos dos problemas e dificuldades nos relacionamentos em geral (do casal, de pais com filhos, entre amigos, parentes, vizinhos, colegas de trabalho, etc.), trabalha também em equipe multidisciplinar com os distúrbios da alimentação (compulsão, obesidade, anorexia, bulimia).


Atendimento e aconselhamento de adolescentes, adultos, pais, casais, grupos e famílias.
Desenvolve e ministra palestras, cursos, palestras e projetos específicos para empresas e grupos em geral.

Consultora em temas de Psicologia para a mídia em geral

4 comentários:

Muriel disse...

Oi..
ue bom que vc ainda por aki...
Não abandoma esse cantinho...
Estams sempre por aki...
A respeito de casamento.....
,,,,,,,,,,,é DIFICIR .....
Tem que ter saco de material desconhecido pelo planeta Terra...
Pra puder ficar bem cheio e não estourar..
bjus e boa noite....

FRANCIELLE disse...

Estava com saudades!!!
Espero que esteja td bem com vc!
Volte logo!
Bjos, Fran.

Geovana Centeno disse...

oi querida que bom que postou, adorei as fotos e o Jacinto hein hehehe....sim realmente nao devemos comer nossas emoções, sabe meu marido quando fica nervosos, ansioso come muito, eu ja sou o contrario, perco a fome...obrigada pelo carinho e pela visita...beijocas!

Anna Silva disse...

Olá, querida! Este foi exatamente o caminho que trilhei, na verdade, estou trilhando. Como coloquei no meu blog em: http://considerasobreeducacao.blogspot.com/p/um-mergulho-para-dentro-de-mim.html
Não é um caminho fácil, mas posso afirmar que é o caminho da Felicidade. Não havia lido esse texto, mas fiquei feliz ao ver que intuitivamente, segui o caminho certo. Coragem! Vale a pena.Viemos apra este mundo para ser feliz.

MANUTENÇÃO DO PESO

META ATINGIDA EM 70 SEMANAS (25/02/2011, MEU NÍVER DE 48 ANOS) = 343G/SEMANA

POSTS MAIS POPULARES