TRANSLATE THIS SITE

Pessoas que me motivam

24 de jul de 2012

Óleo de coco não emagrece e ainda traz riscos à saúde

A cada novidade que surge como método de emagrecimento, uma legião de pessoas querendo perder peso segue à risca as indicações. Recentemente, a moda se tornou o óleo de coco, que passou a ser indicado na web como uma arma poderosa no regime e aliado para diminuir o colesterol, prometendo ainda uma alta perda de gordura abdominal. Parecia perfeito, mas não passa de boato. E dos mais perigosos!


O complemento não só não emagrece como pode trazer diversos riscos à saúde. O alerta é da endocrinologista e presidente do departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) Rosana Radominski.


“Não existe comprovação científica de que o óleo de coco emagreça ou traga esses benefícios prometidos. Muito pelo contrário, ele nada mais é do que gordura saturada, que aumenta muito os níveis de colesterol ruim no organismo, provoca aumento do nível de triglicerídeos, sobrepeso e pode trazer problemas cardiovasculares e sobrecarga hepática a quem ingerir em altas quantidades”, explica a especialista.


Algumas páginas na internet aconselham a tomar quatro colheres do óleo por dia para ter o resultado desejado. As orientações preocupam a endocrinologista. “As pessoas têm tendência a se automedicar e isso é muito perigoso. Se você tomar essa quantidade indicada, estará ingerindo um índice absurdo de calorias, que só queimaria com mais de 6 horas de exercícios”.


Os médicos indicam o uso do óleo de coco apenas em casos específicos. Sendo uma gordura de absorção rápida, ajuda no tratamento de pessoas com alguns tipos de doenças, como alterações gastrointestinais. Para o uso comum, seria indicado apenas em substituição a outros óleos usados na comida, e mesmo assim, não é aconselhado. “O azeite é mais saboroso e óleos vegetais, como o de milho, fazem menos mal à saúde”, orienta Rosana.


Portanto, fica o alerta: não dá para acreditar em tudo o que se lê. “Quem acha que viu resultados e emagreceu por conta do óleo de coco se engana. Essa pessoa deve ter mudado sua alimentação e feito atividades físicas, como manda uma boa dieta, e agora acredita que o milagre foi do óleo de coco, mas não é verdade”, finaliza.


Leia também:
Dez dicas para comer menos
Adapte o cardápio ao inverno
Saiba como falar que ele engordou

Fonte: CORPO E BEM ESTAR, EM http://www.bolsademulher.com/corpo/dieta-perigosa-114370.html, acesso em 13/07/2012.

16 de jul de 2012

MUDANÇAS - 3 PASSOS



1- EU NÃO POSSO MUDAR NINGUÉM 
É preciso aceitar e acreditar que não podemos mudar ninguém! Uma pessoa muda somente se ela própria quiser! 
Isso não acontece como mágica, é um processo. Um processo chamado AMADURECIMENTO! Portanto nossa parte é ACEITAR AS PESSOAS COMO ELAS SÃO! Parece fácil? Não é! Nosso instinto acha defeitos em todo mundo e faz com que tentemos mudar as pessoas à nossa volta, mas isso não é certo. Nós podemos dar um "toque" sobre certos comportamentos que nos incomodam ou vemos que fazem a pessoa se dar mal, mas a decisão de mudar a si próprio tem que vir de cada um.

2- EU SÓ POSSO MUDAR A MIM MESMO
O nosso poder atinge única e exclusivamente a nós mesmos. Portanto, se você quer que as coisas mudem em sua vida, se você quer que seu emagrecimento dure,  ao invés de ser um eterno Campo de Guerra entre você e a balança, passe a ter uma atitude mais positiva em relação a teu próprio corpo, tenha mais  amor próprio, queira  realmente  mudar, se comprometa com as mudanças e comece a mudar agora mesmo! O problema não está nos outros, está EM VOCÊ! Olhe para você mesma, seja honesta, você tem “falhado muito”, certo? Anote essas falhas, medite, pense no que pode fazer para mudar, para melhorar! Concentre-se em VOCÊ. Não importa agora a vida dos outros, só a sua. Cuide de você, da sua vida, do seu crescimento interior e amadurecimento!

Se você quer receber AMOR, Dê AMOR primeiro! Se você quer receber RESPEITO, dê RESPEITO primeiro! Se você quer receber CONSIDERAÇÃO, dê CONSIDERAÇÃO primeiro ao outro!!! 


É facil? Nãããããão! A gente dá que QUER receber. Com todo o direito, ams quando a gente só dá e não recebe nada de volta, é hora de "cair fora" porque essa relação (amizade, amor, familiar, etc) não está dando certo. Há problemas que estão "no outro" e nós não temos como consertar, então, se nos agride, nos machuca, nós precisamos nos afastar. Isso é mudar, amadurecer e se preservar. Não é egoísmo, é amor próprio!

3- QUANDO EU MUDO, OS OUTROS MUDAM TAMBÉM!
Finalmente o Terceiro, é a Lei da Ação e Reação, que é a mais pura verdade! Quando você começar a mudar, vai notar que parece que as pessoas estão mudando à sua volta. É muito interessante, chega a ser até engraçado, você tem que tentar para ver! Você pensará: porque será que as pessoas estão diferentes comigo? O que aconteceu? A verdade é que as pessoas estão reagindo à sua mudança! Quer ver para crer? Então comece já!


Texto adaptado do blog da minha amiga Anna: Diário da Minha Transformação: http://anna-mydreamspace.blogspot.com.br/2011_06_01_archive.html, acesso em 13/07/2012.

13 de jul de 2012

ANSIEDADE E OBESIDADE

Ansiedade é um dos fatores que podem desencadear obesidade


Sintomas emocionais podem criar desequilíbrio alimentar

Por Luciana Kotaka
Como a ansiedade é uma característica biológica, todo ser humano está sujeito a sentir e acaba passando por momentos de medo, perigo ou tensão. O sintoma vem marcado por sensações corporais desagradáveis, tais como uma sensação de vazio no estômago, coração acelerado, transpiração, entre outras.
Na vida agitada, a correria, a pressão e o estresse, acabam somando-se e torna a ansiedade algo corriqueiro em nossas vidas. Dependendo do grau ou frequência da mesma, pode se tornar uma doença patológica e acarretar muitos problemas posteriores. A relação entre esse sintoma e o medo é muito próxima, de forma que o indivíduo acaba tendo receio de encarar situações diferenciadas em sua vida, evitando ao máximo pelo menos tentar mudar.
Quando nos sentimos ansiosos, ficamos inquietos, interferindo em determinados comportamentos corriqueiros do dia a dia, como por exemplo, a alimentação. Quando isso ocorre, algumas pessoas desenvolvem a superalimentação como forma de amenizar alguns sentimentos desagradáveis, na grande maioria das vezes, de forma inconsciente.
Acaba por desencadear comportamentos como forma de compensar situações como estresse, cansaço, solidão, ansiedade, tristeza, raiva, comendo, podendo gerar um quadro de sobrepeso/obesidade pelo excessos alimentares cometidos.
Nesse processo, o paciente se torna o autor de seu emagrecimento, pois aprenderá a compreender sua história com a obesidade, equilibrar suas emoções, mudar comportamentos, elevando sua autoestima, visando desenvolver uma relação adequada com a comida e consequentemente, com seu corpo e sua saúde.
Quando desenvolvemos um comportamento alimentar magro, adquirimos vários instrumentos, que visam a aquisição de um comportamento alimentar adequado, e um estado emocional equilibrado. Cada um deve ser o autor de seu processo de emagrecimento, o que o torna responsável e não sujeito passivo nesse processo que tão complexo que é a obesidade. É importante que se aprenda a desenvolver uma relação adequada com a comida e com seu peso.
Desta forma, a psicologia vem desempenhar um importante aliado para se trabalhar a obesidade, vindo complementar o trabalho de outros profissionais da área de saúde. O trabalho focado na obesidade vem contribuir de forma efetiva, para que as pessoas emagreçam, possam se manter magras, aprendendo a lidar como efeito sanfona.
DISPONÍVEL EM:
http://www.dicasdemulher.com.br/ansiedade-e-um-dos-fatores-que-podem-desencadear-obesidade/

8 de jul de 2012

13 DICAS PARA TER CABEÇA DE MAGRA

13 dicas para ter cabeça de magra!

julho 7, 2011 por Tiane Brites  
 
13 dicas para manter a cabeça magra 13 dicas para ter cabeça de magra!
 
 
1. Mude seu pensamento: Pense em saúde não em dieta, assim você estará fazendo escolhas alimentares melhores, se cuidando e, o emagrecimento será consequencia dessas escolhas.
2. Tente pensar nos alimentos de forma igual, por exemplo: Maçã e chocolate…um não é melhor ou mais gostoso que o outro, são alimentos diferentes, cada um com sua textura e sabor, quando se esta com vontade de maçã, o chocolate não serviria e, vice-versa. Mudar a relação com eles, o melhor é aquele que estamos querendo naquele momento!
3. Tire da mente a palavra “proibido”. A proibição leva à compulsão, se perceber, ninguém tem compulsão por cenoura, alface, tomate, maçã, etc.As compulsões sempre são de massas, pães, doces, chocolates…os alimentos ditos “proibidos”.
4. Comer é sinônimo de prazer, então faça com que este prazer seja real. Se vc engole a comida rapidamente não sente o sabor do alimento que vc escolheu, coma devagar,saboreando…tente acertar que temperos foram usados, se a temperatura do alimento esta a seu agrado, além de que, devagar dará tempo de seu cérebro te avisar se voce já está satisfeita.
5. Não deixe que a comida seja o único prazer em sua vida! Muitas vezes comemos sem nescessidade procurando uma sensação de bem-estar. Arranje outros prazeres, faça mais coisas de que gosta. Agrade-se! Assim,você usará a comida apenas para matar a fome, consequentemente, emagrecerá!
6. Escolha as roupas que vai usar no dia, combine cores, tecidos e modelos. Não use a primeira que estiver em sua frente, nunca fique “largada”. Sinta-se mais bonita, arrumada mesmo estando acima do peso. Só emagrece quem se gosta!
7. Lembre-se sempre!! VOCÊ NÃO É QUALQUER PESSOA PARA COMER QUALQUER COISA, seja mais exigente,você merece!
8. Comece a praticar algum esporte, exercicio fisico ou caminhada. Quando sentimos que estamos nos cuidando, nossa auto-estima aumenta ajudando a nos cuidar cada vez mais, mas escolha uma atividade física que te de prazer! Será um prazer a mais que você não procurará na comida, além de ajudá-la a emagrecer.
9. Preste atenção em si mesma e valorize-se em outros aspectos como a personalidade, suas qualidades como pessoa, as partes do corpo de que gosta e procure tê-las em mente. Isso te dará ânimo, força, auto-estima e, auto-confiança quando se sentir desanimada para se cuidar, para continuar a emagrecer e alcançar seu objetivo!
10. Não se culpe quando tiver algum comportamento que não deseja, como comer demais. Perdoe-se e procure aprender com a experiência para não repeti-la mais tarde. Culpar-se, xingar-se, não vai resolver este problema, só faz com que você abaixe ainda mais a sua auto-estima, fazendo com que você se sinta mal e, provavelmente, procurará consolo em mais alimentos “gostosos”. Saia desse circulo vicioso se tratando bem, com mais paciencia e carinho.
11. Não deixe que sua alimentação funcione no automático, crie consciência de seus comportamentos alimentares. Sempre pense antes de comer: se é fome, o que quer comer, o quanto vai comer…não coma só porque te ofereceram, ou só porque outros estão comendo, ou porque você come todo dia aquele horário, enfim…ter a consciência do que e quanto come depende de você!
12. Esta é importante: Não beliscar…sempre que vc quiser comer algo,além de se perguntar antes se é fome e, o que vai escolher,visualize seu prato…não importa o que seja, já que nada é proibido, mas nosso cérebro tem que ver o que e quanto vamos comer para se sentir satisfeito. Parece estranho,mas se você pega um pedacinho de queijo, uma bolachinha, depois de um tempo, uma azeitona, etc. Ao final de uma tarde, você ainda não sente que comeu muito, pois seu cérebro não visualizou uma quantidade, fica “parecendo” que você não comeu nada! E você ainda vai jantar normalmente…Comece a fazer assim, quando quiser comer pegue um prato e coloque tudo o que pretende comer, colocando a bolacha, o queijo, a azeitona,e etc…você visualiza a quantidade e seu cérebro registra que você comeu e, que talvez você perceba que já foi suficiente e mude seu jantar ou nem precise dele. Registrado e você estando satisfeita, evita comer em excesso…e, emagrece!
13. Se você já tentou várias dietas e “fracassou”, ou porque nem chegou a seu objetivo, ou porque chegou e voltou a engordar, aprenda a lidar com este sentimento e use-o a seu favor, para te ajudar a emagrecer definitivamente: Se voce fracassou, não significa que você tem falta de capacidade… Significa que você deve fazer algo de modo diferente. Não significa que você é inferior… Significa que você não é perfeito, ninguém é perfeito, todos erram, fracassam. Não significa que você desperdiçou sua vida… Significa que você tem motivos para começar de novo. Fracasso não significa que você deve desistir… Significa que deve lutar com maior afinco. Se conheça, aprenda com os erros, não se recrimine, se trate bem, se dê chances, preste atenção a seus comportamentos para poder fazer escolhas melhores, que tenham mais a ver com você e, com o que você quer da vida e das outras pessoas. Não dê tanta importância a possíveis críticas, ao que as pessoas podem falar de você e de suas atitudes. Siga seu coração. Através do auto-conhecimento podemos sim prever os possíveis fracassos e, fazer opções melhores, a nosso favor.
Redescoberta do sabor. Um dos piores hábitos praticados à mesa é o de “mascarar” o verdadeiro sabor dos alimentos. Ex.: colocar açúcar no suco de laranja, ou encher de catchup, shoyo, mostarda e outros condimentos o prato de comida. Talvez seja um dos aprendizados mais difíceis saber distinguir o sabor original. Tente. Você não vai apenas descobrir o que realmente gosta, mas também treinar o paladar, o que lhe dará poder e controle sobre o que come, ajudando a emagrecer.

5 de jul de 2012

COMENDO SENTIMENTOS


Com todo esse processo de emagrecimentos e "escrevendo aqui" eu percebi que, em certas ocasiões, eu como mais porque eu como sentimentos. Funciona mais ou menos assim:

Acontece algo super legal!!! Eu fico tão feliz que como sem pensar! Como sem medir porções, como sem freio! E se estiver em boa companhia, então, sai de perto porque eu como felicidade!

No dia-a-dia, a correria: trabalho + casa + filha + horários apertados + trânsito caótico + problemas para resolver... Eu como o que vejo pela frente. Eu como "a pressa" (com pressa) sem mastigar direito, eu não percebo o que como, eu não respiro antes, nem durante a refeição. E também como rápido fora das refeições. Eu como a ansiedade, a pressa, a angústia de ver o relógio andar mais rápido do que eu preciso pra dar conta de todas as minhas obrigações. Por falar nisso, pra que tantas obrigações????? Maldita ansiedade!!!!!!!

Quando estou aborrecida, frustrada, carente, sem saída, como minha angústia, minha frustração. É como se houvesse um vazio dentro de mim que eu precisasse preenchê-lo de qualquer jeito.

O único sentimento que não me dá compulsão, nem vontade de comer é a tristeza. Mas é a tristeza profunda, como quando alguém que eu amo muito morre. Aí eu fico quieta, sem fome, só sentindo a tristeza imensa.

Enfim, é bom a gente se conhecer e anotar sempre que comer "sentimentos", para poder lidar com eles e não estragar a reeducação alimentar.

Aí alguém vem e me pergunta: Como é que você superou tudo isso? Minha resposta é: Não superei. É um processo de autoconhecimento. Estou aprendendo a lidar com tudo isso diariamente, aos poucos, tenho recaídas, passo por fases. Mas eu acho que estar ciente desses tipos de gatilhos já é um grande passo para não estragar o esforço de aprender a comer bem e a controlar o peso saudável.

Força para todas nós!

4 de jul de 2012

ESTÍMULO DOS PAIS É FUNDAMENTAL PARA AJUDAR FILHOS A EMAGECER

Estímulo dos pais é fundamental para ajudar filhos a emagrecer

Incentivo acontece no cuidado com alimentação e prática conjunta de exercícios

Por Luciana Kotaka
A comida desde o inicio da vida é um aspecto fundamental para sobrevivência humana. Tão logo o neném nasce, já o colocamos para mamar, dando início ao ciclo de manutenção de vida.
Muitas vezes, no meio do caminho da função de mãe, enfrentamos dificuldades com os choros dos bebês, e utilizamos o leite como forma de conforto, para que parem de chorar. Assim, a comida acaba tendo conotação de conforto, tranquilidade, e muitas vezes na infância e vida adulta repetimos esse ato para nos acalmar.
A questão é que comer dá prazer, e para a criança que gosta de comer muito, acaba sendo um aspecto difícil de ser controlado. Com a chegada da tecnologia, ficou ainda mais difícil manter o peso, já que as crianças acabam optando pelo vídeo game, computador, televisão, que são atividades onde se fica parado, e não se exercitam.
Praticar atividades físicas de 4 a 7 horas por semana pode prevenir o sobrepeso e o risco de obesidade e síndrome metabólica em crianças.
Praticar atividades físicas de 4 a 7 horas por semana, na escola e fora dela, pode prevenir o sobrepeso e o risco de obesidade e síndrome metabólica em crianças, mesmo com dieta incorreta. Essa foi a conclusão do estudo espanhol apresentado no 30º Congresso Mundial de Medicina do Esporte.
Algumas atitudes dos pais podem colaborar para que a saúde e peso do filho possam ser preservados: – Escolher alimentos saudáveis para se ter em casa, em vez de salgadinhos e guloseimas a vontade.
- Não proibir e nem esconder as guloseimas. Nem sempre o caminho mais fácil é o mais efetivo. Ao esconder bolos, chocolates e biscoitos no alto do armário, essa proibição é capaz de aumentar o desejo da criança pela guloseima, causando efeito contrário. Se um produto deve ser evitado, o ideal é não tê-lo dentro de casa. Quando tiver, explique para seu filho que o exagero faz mal, e que depois da refeição a sobremesa estará liberada.
- Não utilizar produtos light, mas optar por comidas menos gordurosas e com boa aparência. Existem vários livros com receitas de pratos coloridos, até mesmo com dicas para deixar o prato mais atrativo, ensinando como formar desenhos com legumes, chamando atenção para a criança comê-los.
- Sair com o filho para passear com o cachorro é uma forma de fazer exercício, além de ser uma atividade prazerosa.
- Jogar bola, pular corda e andar de bicicleta. É muito importante que os filhos possam ver os pais também se exercitarem, pois eles são os modelos na vida dos pequenos. De nada adianta os pais colocarem os filhos em alguma atividade esportiva se eles não mostrarem que eles também gostam de se exercitar.
- Não ficar falando e controlando de forma excessiva o que o filho come, pois isso pode ter efeito contrário ao esperado. – Procurar auxílio de uma profissional da área de nutrição, que poderá prescrever uma alimentação mais saudável, mas sem excesso de restrições.
- Muitas crianças com excesso de peso apresentam comportamentos de muita ansiedade, e às vezes comem de forma compulsiva. Nesses casos é importante a ajuda do psicólogo, que ajudará a criança a sentir-se mais confiante, segura e com autoestima elevada.

DISPONÍVEL EM: http://www.minhavida.com.br/conteudo/13283-Estimulo-dos-pais-e-fundamental-para-ajudar-filhos-a-emagrecer.htm

MANUTENÇÃO DO PESO

META ATINGIDA EM 70 SEMANAS (25/02/2011, MEU NÍVER DE 48 ANOS) = 343G/SEMANA

POSTS MAIS POPULARES